Após o Ministério da Saúde anunciar um novo protocolo permitindo o uso da cloroquina e da hidroxicloroquina até para casos leves de Covid-19, a Secretaria de Saúde de Pernambuco (SES-PE) afirmou, nesta quinta-feira (21), que a prescrição de qualquer medicamento para pacientes é uma prerrogativa dos profissionais de saúde responsáveis pelo tratamento.

A secretaria afirmou que recebeu com “preocupação” as novas orientações, pois “nenhum destes medicamentos têm eficácia comprovada contra a doença e seu uso pode causar diversos efeitos colaterais, como disfunção grave de órgãos, incapacidade permanente e até óbito”.